Pauleta«Vários factores contribuíram para eu decidir ficar em Paris, e provavelmente acabar a minha carreira no PSG»
'msn.foxsports.com', 23 Dez 2006



Bio:
A carreira de Pauleta começou nas camadas jovens de clubes regionais açorianos, antes de se tornar profissional ao serviço de clubes de divisões inferiores e iniciar a sua progressão. Pauleta ingressou no Bordéus da Ligue 1, a divisão maior do futebol francês, em Setembro de 2000. Para trás ficava uma época de sucesso no Deportivo da Corunha, onde se sagrou campeão de Espanha. O seu ano de estreia em terras gaulesas foi impressionante, mas o melhor estava guardado para 2001/02: Pauleta tornou-se no melhor marcador da Ligue 1, com 21 golos, e foi eleito o melhor jogador do campeonato pelos restantes jogadores e treinadores.

O seu instinto goleador, combinado com um toque de bola habilidoso com ambos os pés, um impressionante jogo aéreo e excelente mobilidade compõem o seu cartão de visita. "Pauleta é um lutador, muito forte e completamente imprevisível", disse Vahid Halihodzic, seu treinador no Paris Saint-Germain.

A estreia de Pauleta pela selecção portuguesa aconteceu em Agosto de 1997, frente à Arménia, mas a titularidade só chegaria 18 meses depois, diante da Holanda. Pelo seu primeiro golo com a camisola das quinas, Pauleta teria de esperar ainda mais um mês. Foi num jogo frente ao Azerbaijão e o açoriano contribuiu com dois golos para a vitória de portugal por 7-0. Revelando-se um jogador de equipa no Euro 2000, Pauleta foi um líder no Mundial de 2002, marcando por três vezes em igual número de jogos. Dois anos mais tarde, e apesar de apenas ter falhado apenas um dos encontros da fase final do torneio, Pauleta não marcou qualquer golo no Euro 2004, disputado em Portugal.

O primeiro clube com o qual Pauleta assinou um contrato profissional foi o C.U. Micaelense, onde alinhou por uma época, mudando-se depois para o CD Estoril-Praia, onde viria a apontar 19 golos.

1996: Os golos continuavam a fluir depois da transferência para a U.D. Salamanca. Pauleta voltou a marcar por 19 vezes, ajudando o clube a subir ao escalão máximo do futebol espanhol em 1998. Na época seguinte, o avançado adicionou mais 15 golos à conta pessoal.

1998: A sua média de golos valeu-lhe a transferência para o Deportivo da Corunha. Pauleta esteve dois anos ao serviço da turma galega, apontando 33 golos em 92 jogos, incluindo oito em 12 jogos onde alinhou de início na época em que o "Depor" conquistou o seu primeiro título de campeão (1999/00).

2000: Pauleta transfere-se para o Bordéus, estreando-se com um hat-trick diante do Nantes, em jogo que o Bordéus venceu por 5-0. No total, o açoriano apontou 65 golos na Ligue 1 em 98 jogos com a camisola do Bordéus e foi duas vezes eleito o futebolista do ano em França.

2003/04: ingressou no Paris Saint-Germain no início da época, assinando um contrato de três anos por um valor anunciado de 12 milhóes de Euros. Pauleta ajudou os parisienses a conquistar o seu primeiro troféu em seis anos, ao apontar o único golo na final da Taça de França, diante do Châteauroux. No campeonato, o "ciclone dos Açores" (alcunha por que é conhecido) demonstrou a eficácia habitual, assinando 18 golos em 37 jogos, tendo o PSG terminado a época na segunda posição.


voltar à pág. inicial



fonte: wikipédia